Criação de animações stop motion como estratégia para o estudo do transporte de substâncias através da membrana celular no ensino médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16923/reb.v20i2.936

Palavras-chave:

Stop motion, Membrana Celular, Transporte de Substâncias, Ensino de Biologia

Resumo

O ensino de biologia celular, como o conteúdo de transporte de substâncias através da membrana celular, apresenta complexidade devido à sua natureza microscópica, o que exige um grau elevado de abstração por parte dos estudantes do Ensino Médio. Assim, é importante que novas abordagens e metodologias que auxiliem a visualização e a compreensão destes temas abstratos sejam incorporadas. As tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), como animações stop motion, instrumentalizam o ensino lúdico, contribuindo para a aprendizagem, além de permitir a formação de um ambiente propício à discussão de vários temas científicos. Diante disso, o presente trabalho teve por objetivo produzir uma Sequência Didática com estudantes do Ensino Médio de uma escola estadual do município de Santo Antônio de Pádua/RJ, abordando propriedades e a importância da membrana celular e seus mecanismos de transporte por meio de animações stop motion. Os próprios estudantes construíram moldes simbolizando a membrana, fotografaram e editaram os vídeos, criando a ilusão de movimento, o que facilitou a aprendizagem desses processos biológicos. A atividade auxiliou os estudantes na compreensão do conteúdo, além de gerar maior interesse, entusiasmo durante as aulas e engajamento entre os mesmos, evidenciando a importância da utilização das TDICs, principalmente em assuntos considerados abstratos.

Referências

Oenning, V, De Oliveira, JMP. Dinâmicas em sala de aula: envolvendo os alunos no processo de ensino, exemplo com os mecanismos de transporte da membrana celular. Revista de Ensino de Bioquímica, 2011; v. 9, n. 1, 18-29.

Neves, RF. A interação do ciclo da experiência de Kelly com o círculo hermenêutico-dialético, para a construção de conceitos de biologia. 2006. 108f. Diss. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências)–Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2006.

Silva Junior, C. Biologia 1. 12. ed. São Paulo. Saraiva, 2016.

Brasil. MEC. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCNs+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília, 2002.

Reece, JB, et al. Biologia de Campbell. 10. ed. Porto Alegre: Artmed, 2015.

Amabis, JM. Biologia Moderna: Amabis & Martho. 1. ed. São Paulo. Moderna, 2016.

Silva-Junior, AN, Barbosa, JRA. Repensando o ensino de Ciências e de Biologia na educação básica: o caminho para a construção do conhecimento científico e biotecnológico. Revista Democratizar, Instituto Superior de Educação da Zona Oeste / Faetec / Secte – RJ, v. 3, n.1, 15p. 2009.

Barbosa, SB; Konerat, JT. Uma abordagem da membrana plasmática utilizando recursos didáticos.O professor PDE e os desafios da escola pública paranaense. Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed-PR), v. 1, 2012. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2012/2012_unioeste_bio_artigo_solange_bendo.pdf>. Acesso em: 20 nov. 2020.

Tauceda, KC; Del Pino, JC. Os conhecimentos prévios e as implicações na aprendizagem significativa de David Ausubel na construção do modelo mental da membrana celular no ensino médio. Aprendizagem Significativa em Revista, v. 3, n. 2, p. 77-85, 2013.

Silva, LAS; Faria, JCNM. Quiz” da membrana plasmática–construção e avaliação de material didático interativo. ENCICLOPÉDIA BIOSFERA, p. 2204-2218, 2012.

Palmero, M. L. R.; Moreira, M. A. Modelos mentais da estrutura e funcionamento da célula: dois estudos de casos. (Modelos mentales de la estructura y el funcionamento de la célula: dos estudios de casos). Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, n. 2, v. 4, 1999.

Lopes, S. Bio: Volume 1 / Sônia Lopes; Sérgio Rosso. 3. ed. São Paulo. Saraiva, 2016.

Amorim, JA, Miskulin, RGS, Miskulin, MS. Gerenciamento de projetos de produção de vídeos de divulgação científica. Actas Foro ibero-americano de comunicação e divulgação científica, Campinas, 2009.

BENCHIMOL, M. et al. Desenvolvimento de material multimídia no ensino de Biologia. Revista EAD em Foco, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 99-158, abr./out. 2010. Disponível em: <https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/5/20> . Acesso em: 16 nov. 2020.

Ernst, P., Silveira, R. M. C. F., Lima, S. A. (2014) Educação e Cinema: uma experiência de emancipação com a prática do Stop Motion nas aulas de ciências. In Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, SINECT, 2014, p. 1-8. Disponível em: < http://www.sinect.com.br/2014/down.php?id=3068&q=1> Acesso em: 30 nov. 2020.

Vasconcelos, FCGC, Leão, MBC. A utilização de programas televisão como recurso didático em aulas de química. In: Encontro Nacional de Ensino de Química, 15, 21 a 24 de julho de 2010. Caderno de resumos. Brasília: 2010

Nascimento, J. M. Stop Motion como estratégia metodológica aplicada ao ensino de Biologia: Relato de experiência didática no âmbito do PIBID. 28f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas)-Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande

Martins, G, Galego, L. G. C., Araujo, C. H. M., Análise da produção de vídeos didáticos de Biologia Celular em stop motion com base na Teoria Cognitiva de Aprendizagem Multimídia. Revista Brasileira de Ensino de CiÊncia e Tecnologia, Ponta Grossa, v. 10, n. 3, p.185-205

Oliveira, CSM et al. A educação enquanto fenômeno social: política, economia, ciência e cultura. Ponta Grossa – PR: Atena; 2020. Capítulo 5, O uso de stop motion como meio de aprendizado de conceitos ecológicos em sala de aula; p. 1-388–416.

Costa, Eduardo Mundim da.Vídeos em stop motion no ensino de teorias de evolução biológica. Trabalho de Conclusão de Mestrado Programa de Pós-Graduação Mestrado em Ensino de Biologia da Universidade de Brasília.BRASÍLIA 2019.

Braga, J (Org.). Objetos de Aprendizagem Volume 1: introdução e fundamentos. Santo André: UFABC, 2015. 157 p. Disponível em: .

Bossler, AP, Prata‐Linhares, MM, Caldeira, PZ. Criação de animações em massa de modelar na formação de professores: evidências e possibilidades de aprendizagens. In: Seminário de Formação de Professores, 4, 2013, Uberaba.

Gibin, G. B.; Ferreira, L. H. Investigação de Modelos Mentais Dinâmicos sobre a Dissolução de NaCl por meio da Elaboração de Animações. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 7, Florianópolis, 2009. Anais… Santa Catarina: ENPEC, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

Araújo, DL. O que é (e como faz) sequência didática? Entrepalavras, Fortaleza, ano 3, v. 3, n. 1, p. 322-334, 2013.

Pais, LC. Didática da Matemática: Uma análise da influência francesa. Belo Horizonte: Autentica, 2002.

Zabala, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Lopes, S. Bio: Microscópio virtual [CD-ROM].. São Paulo: Saraiva, 2013.

Legey, A P, Chaves, R., Mól, A. C. D. A., Spiegel, C. N., Barbosa, J. V., & Coutinho, C. M. Avaliação de saberes sobre célula apresentados por alunos ingressantes em cursos superiores da área biomédica. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias Vol. 11, Nº 1, 203-224. 2012.

Biologia Celular e Molecular NF. Membrana Celular - Resumo (Legendado). 2015. (4min58s). Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=4IF8XhkiYPc >. Acesso em: 16 abr. 2019.

Desenho Ambiental. Como fazer um Stop Motion. 2011. (6min11s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=DhWv_Zv1GEc>. Acesso em: 16 abr. 2019.

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Ensino Médio. Brasília, DF, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site_110518.pdf>. Acesso em: set. 2020.

Downloads

Publicado

02-09-2022

Como Citar

de Melo, C. C., & Morelli, K. A. (2022). Criação de animações stop motion como estratégia para o estudo do transporte de substâncias através da membrana celular no ensino médio. Revista De Ensino De Bioquímica, 20(2), 264–278. https://doi.org/10.16923/reb.v20i2.936

Edição

Seção

REB na Escola