Metodologias ativas de ensino utilizando a gamificação como ferramenta para facilitar o aprendizado de Bioquímica no ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16923/reb.v21i1.1061

Palavras-chave:

Bioquímica, gamificação, aprendizado em grupo

Resumo

A literatura relata a dificuldade de alunos em relação ao aprendizado de Bioquímica devido à densidade e à complexidade do conteúdo, tornando a disciplina uma das mais temidas. Provavelmente isso se deve não somente à grande quantidade de estruturas químicas, mas também à forma como o conteúdo vem sendo apresentado. Introduzir a gamificação no ensino colabora com uma metodologia motivadora, estimula a participação do aluno e desenvolve aptidões e competências. O objetivo da criação desse jogo foi tornar o aprendizado mais dinâmico e atrativo. A metodologia aplicada consiste em um jogo de tabuleiro com perguntas do conteúdo da disciplina, no qual a turma é dividida em times que se enfrentam promovendo interações entre os jogadores e entre os times que se preparam para desenvolver a melhor performance. O jogo foi nomeado AVC (Atividade Avaliativa Contínua) e vem sendo aplicado desde 2019 para as turmas do curso de Medicina. A proposta da gamificação é apresentada no primeiro dia de aula e a execução no último módulo da disciplina. Os resultados mostram que apesar do nível de dificuldade ser o mesmo das avaliações padrão, o desempenho dos estudantes é muito melhor. Do ponto de vista do trabalho em grupo, a gamificação estimula a ação colaborativa, respeito, empatia e a descoberta de habilidades dos colegas de turma. Concluímos que o jogo tornou a compreensão mais fácil e o ensino da disciplina mais atrativo.

Biografia do Autor

Maria das Neves Silva Viana, Universidade Federal do Amazonas

Sou professora Associada IV da Universidade Federal do Amazonas. Lotada no Departamento de Ciências Fisiológicas do Instituto de Ciências Biológicas. Ministro a disciplina Bioquímica para diversos cursos da instituição há 25 anos. Tenho formação em Biologia e Genética Molecular, com Mestrado e Doutorado nessa área. Minha linha de pesquisa é Genética e Ecologia da Conservação. Atualmente estou fazendo especialização na área de ensino.

Francy Anne Lima Delaguila, Universidade Federal do Amazonas

Discente do curso de Medicina. Monitora da Disciplina Bioquímica

Matheus Viana Alves, Universidade Federal do Amazonas

Discente do curso de Medicina. Monitor da Disciplina Bioquímica

Bernardo Silva Viana, Universidade Federal do Amazonas

Discente do curso de Medicina. Monitor da disciplina Fisiologia

Referências

Fortuna T, Azevedo AG, Lembo T, Pacca CC, Almeida TEP, Caseiro SLBB, Pacca FC. ATPensando: jogo pedagógico no processo de ensino-aprendizagem de bioquímica. In: Colloquium Vitae, Presidente Prudente, SP. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/324074240_ATPENSANDO_JOGO_PEDAGOGICO_NO_PROCESSO_DE_ENSINO-APRENDIZAGEM_DE_BIOQUIMICA. Acesso 25 ago. 2023.

Lewontin RC. Biologia como ideologia – a doutrina do DNA. Ribeirão Preto, SP: Ed. FUNPEC, 2001.

Simon E, Jezine E, Vasconcelos EM, Ribeiro KSQS. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem e educação popular: encontros e desencontros no contexto da formação dos profissionais de saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação. 2014; 18:1355-1364.

Morán J. Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção mídias contemporâneas. Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. 2015; 2:15-33.

Yokaichiya DK. Estruturação e avaliação de uma disciplina de bioquímica a distância Baseada no modelo de aprendizagem colaborativa (Dissertação de Doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2005.

Ramos ASF. Dados recentes da neurociência fundamentam o método "Brain-based learning". Rev. psicopedag., São Paulo, v. 31, n. 96, p. 263-274, 2014.

Downloads

Publicado

28-08-2023

Como Citar

Viana, M. das N. S., Delaguila, F. A. L., Alves, M. V., & Viana, B. S. (2023). Metodologias ativas de ensino utilizando a gamificação como ferramenta para facilitar o aprendizado de Bioquímica no ensino superior. Revista De Ensino De Bioquímica, 21(1), 125–136. https://doi.org/10.16923/reb.v21i1.1061

Edição

Seção

Prêmio Nacional de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular Bayardo Baptista Torres