Há espaço para a Bioinformática no Ensino de Biologia? Lições de estudantes do Ensino Médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16923/reb.v21i2.1050

Palavras-chave:

Bioinformática, percepção discente, Ensino de Genética

Resumo

O ensino de Genética e Biologia Molecular é, tradicionalmente, considerado desafiador tanto para estudantes quanto para docentes. A busca por novas estratégias didáticas que minimizem a abstração e privilegiem metodologias ativas têm se mostrado significativas para a aprendizagem. Com isso, buscamos avaliar o uso da Bioinformática como estratégia pedagógica no Ensino de Genética Molecular no âmbito do Ensino Médio. De acordo com a percepção discente, a Bioinformática se mostrou uma estratégia atraente (67%) e que viabilizou a compreensão do conteúdo abordado (50%). Aproximadamente, 83% do público pesquisado manifestou o interesse de realizar mais atividades semelhantes. Assim, refletimos sobre as potencialidades e desafios da implementação da Bioinformática enquanto recurso didático viável para o Ensino Médio.

Biografia do Autor

Paula Fernandes Tavares Cezar-de-Mello, Colégio Pedro II, Campus Duque de Caxias.

Doutora em Biologia Celular e Molecular. Professora do Departamento de Biologia e Ciências do Colégio Pedro II.

Francisco Bruno de Sousa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) – Campus Acaraú.

Graduado em Ciências Biológicas.

Ana Camilena dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Graduanda em Ciências Biológicas.

Tarcisio José Domingos Coutinho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) – Campus Acaraú.

Doutor em Bioinformática. Professor do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) – Campus Acaraú.

Referências

Silva HM. A Metodologia de Resolução de Problemas no Ensino da Genética. Scientia Generalis, 2021; 2(2): 1-13.

Temp DS, Bartholomei-Santos ML. O ensino de genética: a visão de professores de Biologia. Rev. Cient. Schola, 2018; 2(1): 83-95.

Vitória AB, Souza JYK, Andrade MB. Amigoácidos: uma proposta lúdica para o ensino de biologia molecular. Proceedings of SBGames, 2018.

Cardoso TC, Lima MMO, Araújo JS, Alves WS, Martins FA, Almeida PM. Biologia Molecular e Forense no Ensino Médio. Research, Society and Development, 2021; 10(8); e47710817624-e47710817624.

Lima SMS, Araújo MS; Lima MMO. Metodologias alternativas no ensino de Evolução em uma escola pública do Piauí. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, 2021; 12(1): 1-15.

Cardoso RMR, Araújo CST, Rodrigues OS. Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação – TDICs: Mediação professor-aluno-conteúdo. Research, Society and Development, 2021; 10: e45010615647.

Soares DMR, Teles G, Sena TBQL, Loureiro RC, Lima L. As Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDICs) na prática docente: formação de professores universitários. Congresso Internacional de Educação e Tecnologias. CIET:EnPED, São Carlos, maio 2018.

Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6th ed. São Paulo: Editora Atlas AS; 2008.

Oliveira EM, Santos VMA, Fernandes MAC, Souza FP, Santos FF. Análise sobre as dificuldades apresentadas por alunos do ensino médio nos conteúdos de Genética. V Congresso Nacional de Educação, 2017: 1-12.

Silva CC, Kalhil JB. A aprendizagem de Genética à luz da teoria fundamentada: um ensaio preliminar. Ciências e Educação (Bauru). 2017; 23(1): 125-140.

Rosa RTN, Loreto ÉLS. Análise, através de mapas conceituais, da compreensão de alunos do ensino médio sobre a relação DNA-RNA-proteínas após o acesso ao GenBank. Investigações em Ensino de Ciências, 2013; 18(2): 385-405.

Aguiar CC, Casotti MC, Souza KC, Alencar IDCC, Louro ID, Meira DD. Bioinformática como ferramenta de aprendizagem no Ensino de Biologia Celular e Molecular pela percepção do estudante. In: A incorporação das ferramentas digitais como um modelo transformador no processo de ensino na área da saúde. Atena Editora, 2022: 30-45.

Mendes ACO, Ramos APS, Barbosa LMV, Oliveira MFA. OLATCG: ferramenta de Bioinformática para o Ensino de Genética no Ensino Médio. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, 2022; 10(3): 1-22.

Castro AC, Marlúcia CS, Ramalho AS, Chaves JL. Bioinformática como objeto Aprendizagem Digital (OAD) para o ensino da biologia molecular. Boletim Técnico, Governador Mangabeira, Bahia, 2020; 1: 1-33.

Martins A, Fonseca MJ, Lemos M, Lencastre L, Tavares F. Bioinformatics-based activities in high school: Fostering Students Literacy, Interest, and Attitudes on Gene Regulation, Genomics, and Evolution. Frontiers in Microbiology, 2020; 11.

Kovarik DN, Patterson DG, Cohen C, Sandra EA, Peterson KA, Porter SG, Chowing JT. Bioinformatics education in high school: implications for promoting Science, Technology, Engineering, and Mathematics Careers. CBE Life Science Education, 2013; 12: 441-449.

Pereira MB, Miranda AF. O ensino de mitose para a geração Z: uma análise entre dois métodos. Revista Prática Docente, 2017; 2(2): 255-269.

Jones PA, Frischer D, Mueller S, Le T, Schwanes A, Govindaraju A, et al. Methylothon: a versatile course-based high school research experience in Microbiology and bioinformatics with Pink bacteria. Journal of Microbiology & Biology Education, 2022; 23(2): 1-10.

Bakri SNS, Matawali A, Jumat NR, Kanak FA, Ismail IH. Encouraging STEM Interest Among High School in Rural Área of Sabah: a BOTANIstNJA Module Integrated with Problem-based Learning Case. USM Colloquium on Fundamental Research and Applications 2020, Transactions on Science and Technology, 2021; 8(3-2): 372-379.

Chen MM, Scott SM, Stevens JD. Technology as a tool in teaching quantitative biology at the secondary and undergraduate levels: a review. Lett biomath, 2018; 5(1): 30-48.

Pontes VF, Davel MAN. O inglês na educação básica: um desafio para o professor. Revista X, 2016; 1: 102-117.

Moares IO, Cezar-de-Mello PFT. O que pensam os docentes sobre o uso da bioinformática no ensino de biologia. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 2021; 14(2): 75-94.

Moraes IO. Bioinformática no Ensino de Biologia: revisão bibliográfica e a concepção de educadores. Monografia (Especialização Em Ensino de Ciências e Biologia), Colégio Pedro II, 2019.

Vasconcelos RA, Sousa FB, Coutinho TJD. Bioinformática para a Educação Básica: capacitando docentes para o uso de ferramentas computacionais em sala de aula. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, 2022; 13: 1-16.

Downloads

Publicado

30-12-2023

Como Citar

Fernandes Tavares Cezar-de-Mello, P., de Sousa, F. B., dos Santos, A. C., & Domingos Coutinho, T. J. (2023). Há espaço para a Bioinformática no Ensino de Biologia? Lições de estudantes do Ensino Médio. Revista De Ensino De Bioquímica, 21(2), 179–191. https://doi.org/10.16923/reb.v21i2.1050

Edição

Seção

Pesquisa em ensino