Construção de Modelos 3D impressos como estratégia para a aprendizagem do conceito de interação enzima-substrato

Joyce Fernandes Almeida, Keila Bossolani Kiill

Resumo


No ensino de Bioquímica a compreensão da natureza tridimensional tem sido favorecida pelo uso de ferramentas de visualização e representação de conceitos e processos. Entre estas ferramentas encontram-se os modelos concretos, que permitem, além da aprendizagem conceitual, o desenvolvimento de habilidades visuais fundamentais para a transição entre o nível macroscópico e submicroscópico. Este trabalho tem como objetivo apresentar as contribuições da construção e do uso de modelos 3D impressos para a aprendizagem do conceito de interação enzima-substrato, pelos licenciandos em Química matriculados na disciplina obrigatória de Bioquímica. Desenhos foram utilizados para investigar a ideia de “interação enzima-substrato”, no início e no final de uma sequência de atividades de modelagem 3D realizadas pelos licenciandos. A análise do uso dos modelos 3D impressos no processo de ensino e aprendizagem do conceito de interação enzima-substrato foi realizada comparando-se os elementos codificados nos desenhos antes e após a participação nas atividades de modelagem 3D. Os resultados apontam que a participação dos estudantes na construção dos modelos 3D impressos contribuiu para a percepção de aspectos químicos da interação enzima-substrato, no sentido de compreender a complexidade do fenômeno em questão.


Palavras-chave


ensino de bioquímica; modelos 3D impressos; modelagem 3D; interação enzima-substrato

Texto completo:

PDF

Referências


Blanco-Anaya P, Justi R, Bustamante JD. Challenges and opportunities in analysing students modelling. Int. J. Sci. Educ. 2017; 39(3): 377-402.

Gilbert JK, Treagust. Ferreira CR, Arroio A, Bustamante JD. Multiple representations in chemical education. Int. J. Sci. Educ. 2009; 31(16): 2271-2273.

Justi R. La enseñanza de ciências basada em la elaboración de modelos. Enseñanza de Las Ciencias. 2006; 24(2): 173-184.

Justi R. Modelos e modelagem no ensino de química. In: Santos WLP, Maldaner OA, (Org.). Ensino de Química em Foco. Rio Grande do Sul: Unijuí; 2010.

Lee SW-Y, Chang H-Y, Wu H-K. Students’ views of scientific models and modeling: do representational characteristics of models and students’ educational levels matter?. Research in Science Education. 2015; 47(2): 305-328.

Justi R. Relações entre argumentação e modelagem no contexto da ciência e do ensino de ciências. Ensaio Pesquisa e Educação em Ciências. 2015; 17(n. especial): 31-48.

Ferreira CR, Arroio A, Bustamante JD. Visualizações no ensino de química: concepções de professores em formação inicial. QNEsc. 2013; 35(3): 199-208.

Smiar K, Mendez JD. Creating and using interactive, 3D-printed models to improve student comprehension of the bohr model of the atom, bond polarity, and hybridization. J. Chem. Educ. 2016; 93(9): 1591-1594.

Canessa E. Low-cost 3D printing for science, education and sustainable development. In: Canessa, E.; Fonda, C.; Zennaro, Ed(s). Low-cost 3D Printing. The Abdus Salam International Centre for Theoretical Physics. 2013. 199 p.

Calcabrini M, Onna D. Exploring the gel state: optical determination of gelation times and transport properties of gels with an inexpensive 3D-printed spectrophotometer. J. Chem. Educ. 2019; 96(1): 116-123.

Carroll FA, Blauch DN. 3D printing of molecular models with calculated geometries and p orbital isosurfaces. J. Chem. Educ. 2017; 94(7): 886-891.

Cataldo R, Griffith KM, Fogarty. Hands-on hybridization: 3D-printed models of hybrid orbitals. J. Chem. Educ. 2018; 95(9): 1601-1606.

Fourches D, Feducia J. Student-guided three-dimensional printing activity in large lecture courses: a practical guideline. J. Chem. Educ. 2019; 96(2): 291-295.

Jones OAH, Spencer MJS. A simplified method for the 3D printing of molecular models for chemical education. J. Chem. Educ. 2018; 95(1): 88-96.

Gilbert JK. Representations and models: aspects of scientific literacy. In: Tytler R, Prain V, Hubber P, Waldrip B. Ed(s). Constructing Representations to Learn in Science. Rotterdam: Sense Publishers; 2013.

Linenberger KJ, Bretz SL. Biochemistry students` ideas about how an enzyme interacts with a substrate. Biochem, Mol. Biol. Educ. 2015; 43(4): 213-222.

Sangiogo FA, Zanon LB. Reflexões sobre modelos e representações na formação de professores com foco na compreensão conceitual da catálise enzimática. QNEsc. 2012; 34(1): 26-34.

Pérez GM, Galindo AAG, Galli LG. Enseñanza de la evolución: fundamentos para el diseño de uma propuesta didáctica basada em la modelización y la metacognición sobre los obstáculos epistemológicos. Rev. Eureka sobre Enseñanza y Divulgación de lãs Ciencias. 2018; 15(2): 2102.

Justi R, Gilbert JK. Teachers' views on the nature of models. Int. J. Sci. Educ. 2003; 25(11): 1369-1386.

Griffith KM, Cataldo R, Fogarty KH. Do-it-yourself: 3D models of hydrogenic orbitals through 3D printing. J. Chem. Educ. 2016; 93(9): 1586-1590.

Kaliakin DS, Zaari RR, Varganov. 3D printed potential and free energy surfaces for teaching fundamental concepts in physical chemistry. J. Chem. Educ. 2015; 92(12): 2106-2112.

Meyer SC. 3D printing of protein models in an undergraduate laboratory: leucine zippers. J. Chem. Educ. 2015; 92(12): 2120-2125.

Scalfani VF, Vaid TP. 3D printed molecules and extended solid models for teaching symmetry and point groups. J. Chem. Educ. 2014; 91(8): 1174-1180.

Brown A. 3D printing in instructional settings: identifying a curricular hierarchy of activities. Assoc. for Educ. Communications Technology. 2015; 59(5): 16-24.

Vaz M, Choupina A. Lipases: biocatalizadores da hidrólise de triacilglicerois. Revista Eletrônica de Biologia. 2012; 5(3): 42-58.

Muri EMF. Proteases virais: importantes alvos terapêuticos de compostos peptideomiméticos. Química Nova. 2014; 37(2): 308-316.

Creswell JW. Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. 3 Ed. São Paulo: Penso; 2014.

Sakabe NJ, Marson GA, TORRES BB. Estudo interativo da estrutura e função de proteínas. Biblioteca Digital de Ciências; 2006. [acesso em 09 Jul. 2018]. Disponível em: https://www.bdc.ib.unicamp.br/bdc/visualizarMaterial.php?idMaterial=247.

Galembeck E, Pedroso Filho CES. Enzyme. Biblioteca Digital de Ciências; 2007. [acesso em 09 Jul. 2018]. [acesso em 09 Jul. 2018]. Disponível em: tps://www2.ib.unicamp.br/lte/bdc/visualizarMaterial.php?idMaterial=528&nL=723#.WyBnYtQrLiw.

Galembeck E, Pedroso Filho CES, Torres BB. A cinética da reação enzimática. Biblioteca Digital de Ciências; 2007. [acesso em 09 Jul. 2018]. [acesso em 09 Jul. 2018]. Disponível em: https://www.bdc.ib.unicamp.br/bdc/visualizarMaterial.php?idMaterial=527.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v17i0.858

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.