Ensino híbrido e gamificação aplicado no ensino de Bioquímica

Airton Araújo Souza Júnior, Giulianna Paiva Viana de Andrade, Elizeu Antunes dos Santos

Resumo


Uma das realidades do ensino de bioquímica é o adensamento dos conteúdos e complexidade interdisciplinar, agravada por uma abordagem exclusiva ou excessivamente expositiva. Diante disso, avaliamos aplicação do Ensino Híbrido Gamificado, baseada na sala de aula invertida (SAI), na melhoria da aprendizagem. A pesquisa foi desenvolvida no curso de Ciências Biológicas/UFRN e teve uma abordagem qualitativo-quantitativa, com acompanhamento e monitoramento dos alunos por meio um processo gamificado, para incentivar o engajamento do aluno. Como resultado, cerca de 84% dos alunos declararam aumento do seu interesse pela disciplina e 94% afirmaram que a aprendizagem foi melhor na SAI, o que pode ser evidenciado pelo impacto positivo nas notas avaliativas. Além disso, observou-se que o método contribui para a aprendizagem colaborativa e para a personalização da aprendizagem. Assim, os resultados fornecem dados para uma ampla reflexão sobre a eficácia desse modelo para o Ensino da Bioquímica.


Palavras-chave


Sala de Aula Invertida; Ensino em Bioquímica; Gamificação.

Texto completo:

PDF

Referências


Mesquita SK da C, Meneses RMV, Ramos DKR. Metodologias ativas de ensino/aprendizagem: Dificuldades de docentes em curso de enfermagem. Trab Educ e Saúde [Internet]. 2016;14(2):473–86. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462016000200473&lng=pt&tlng=pt

de Espíndola MB, El-Bacha T, Giannella TR, Struchiner M, da Silva WS, Da Poian AT. Teaching energy metabolism using scientific articles: Implementation of a virtual learning environment for medical students. Biochem Mol Biol Educ. 2010;38(2):97–103.

Ferreira AO, Lima CA, Hornink GG. O ensino e aprendizagem online de bioquímica e as ferramentas de mediação: um estudo de caso. Rev ensino Bioquim para Rev. 2014;12:23.

Schneider B, Wallace J, Blikstein P, Pea R. Preparing for Future Learning with a Tangible User Interface: The Case of Neuroscience. IEEE Trans Learn Technol. 2013;6(2):117–29.

Scatigno AC, Torres BB, Torres BB. Diagnósticos e Intervenções no Ensino de Bioquímica. Rev Ensino Bioquímica [Internet]. 2016;14(1):29. Available from: http://bioquimica.org.br/revista/ojs/index.php/REB/article/view/626

Pozo JI. a Sociedade Da Aprendizagem E O Desafio De Converter InformaçãO Em Conhecimento. Rev PáTio [Internet]. 2004;Ano 8(Agosto/Outubro):34–6. Available from: http://www.udemo.org.br/A sociedade.pdf

Jesus RT De, Araújo JF de, Oliveira Z de. USO DAS TICs EM UMA SOCIEDADE EDUCATIVA 3.0. Rev Científica da FACERB. 2015;2:55–73.

Prensky M. Digital Natives, Digital Immigrants Part 1. Horiz [Internet]. 2001;9(5):1–6. Available from: http://www.emeraldinsight.com/doi/10.1108/10748120110424816

Horn MB, Staker H. Blended: Usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre/RS: PONTO; 2015. 292 p.

Rotellar C, Cain J. Research, perspectives, and recommendations on implementing the flipped classroom. Am J Pharm Educ. 2016;80(2).

Bergmann J, Sams A. Sala de Aula Invertida: Uma metodologia ativa de aprendizagem. 1o. Rio de Janeiro/RJ: LTC; 2016. 104 p.

Pastor-Pina H, Satorre-Cuerda R, Molina-Carmona R, Gallego-Durán FJ, Llorens-Largo F. Can Moodle be used for structural gamification? INTED2015 Conf. 2015;(March):1014–21.

Minayo MC de S. Construção de indicadores qualitativos para avaliação de mudanças. Rev Bras Educ Med [Internet]. 2009;33(suppl 1):83–91. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000500009&lng=pt&tlng=pt

Landim P, Luna F, Andrade Lourinho, Lidia Cavalcante Muniz Lira R, Souza Araujo Santos ZM. Uma reflexão sobre as abordagens em pesquisa com enfase na integração qualitativo-quantitativa. A reflection about research approach with emphasis in the. Rev Bras em Promoção da Saúde. 2006;19(1):53–8.

Barrére E. Videoaulas: aspectos técnicos, pedagógicos, aplicações e bricolagem. 3o Congr Bras Informática na Educ (CBIE 2014) 3a Jorn Atualização em Informática na Educ (JAIE 2014) [Internet]. 2014;(Cbie):70–105. Available from: www.br-ie.org/pub/index.php/pie/article/download/3154/2668%0A

Fragelli RiR. Trezentos: aprendizagem ativa e colaborativa como uma alternativa ao problema da ansiedade em provas. Rev Eletrônica Gestâo Saúde. 2015;6(2):860–72.

Cerutti E, Melo LF. Abordagem híbrida no ensino superior: reflexões teórico-metodológicas. Rev line Política e Gestão Educ [Internet]. 2017;605–20. Available from: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9826/6798

De Oliveira Silva YR, Maciel Toda A, Isotani S, Pereira Xavier L. Uso de gamificação em aulas de Bioquímica como ferramenta de engajamento e motivação no ensino superior. Rev Ensino Bioquímica [Internet]. 2017;15:178. Available from: http://bioquimica.org.br/revista/ojs/index.php/REB/article/view/697

Ojennus DD. Assessment of learning gains in a flipped biochemistry classroom. Biochem Mol Biol Educ. 2016;44(1):20–7.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v16i2.812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.