Análise do conhecimento dos acadêmicos das áreas biológicas e saúde sobre o dogma "DNA – RNA – Proteína"

Vera Regina Medeiros Andrade, Keli Jaqueline Staudt, Sandra Wilhelm Moerschbacher, Ediele Ricardo Ajala, Tanise Maria Fiorin, Antônio Vanderlei dos Santos, Ivani Teresinha Lawall

Resumo


O dogma “DNA-RNA” descreve a transferência da informação contida no DNA para síntese proteica, por um intermediário de RNA. Não é um processo simples, sendo sugerido que a representação causa confusão ao entendimento do processo. O objetivo foi acompanhar o processo de construção de conceitos do dogma central da biologia por acadêmicos dos cursos de graduação da área da saúde e das ciências biológicas. Os acadêmicos participantes que responderam a questionários e elaboraram mapas conceituais, para avaliar a aprendizagem. Como resultados, observamos que falta compreensão do dogma pelos estudantes, principalmente quando 68% responderam que DNA faz, cria ou se transforma em RNA. Nos mapas conceituais, 32% usaram conceitos corretos, hierarquia e palavras-chave representativas. Concluímos que os mapas conceituais podem ser utilizados como recurso didático e avaliativo da aprendizagem, porque os alunos citam conceitos fazendo relações entre eles, e nesse momento se consolida o conhecimento.


Palavras-chave


Desoxirribonucleases; Biologia Molecular; Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


Watson JD, Crick FH. Molecular structure of nucleic acids: a structure for deoxyribose nucleic acid. Nature. 1953; 171:737-38.

Oliveira THG, Santos NF, Beltramini L .O DNA: uma sinopse histórica. Revista de Ensino de Bioquímica. 2004;2(1): A1-A16.

Crick FH. Central dogma of molecular biology. Nature. 1970;227:561-63.

Jann NP, Leite FM. Jogo do DNA: um instrumento pedagógico para o ensino de ciências e biologia. Ciências & Cognição. 2010;15(1):282-93.

Wright LK, Fisk JN, Newman DL. DNA → RNA: what do students think the arrow means?. CBE Life Sciences Education. 2014;13(2):338-48.

Griffiths AF, Wessler SR, Carroll SB, Doebley J. Introdução à genética. 9ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2009.

Snustad PD, Simmons MJ. Fundamentos da genética. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2013.

Primon SFC, Rezende BD. Conhecimento de graduandos do último semestre de cursos de licenciatura em ciências biológicas sobre DNA e RNA. 7º Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências [Internet]. Florianópolis: Anais; 2009 [cited 04 June 2009]. Available from: http://posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/1599.pdf

Ausubel DP. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Paralelo Editora; 2000.

Moreira MA. Aprendizagem Significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Livraria da Física; 2012.

Yarden H, Marbach-Ad G, Gershoni JM. Using the concept map technique in teaching introductory cell biology to college freshmen. Bioscene. 2004;30(1):1-11.

Galante CES. O uso de mapas conceituais e mapas mentais como ferramentas pedagógicas no contexto educacional do ensino superior. Saber. 2014;3:1-28.

Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo: Atlas; 2008.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

CmapTools. Organize seus pensamentos em esquemas gráficos [Internet]. c2017 [cited 04 June 2017]. Available from: https://cmaptools.softonic.com.br/

Ruiz-Moreno L, Sonzogno MC, Batista SHS, Batista NA. Mapa conceitual: ensaiando critérios de análise. Ciência & Educação. 2007;13(3):453-63.

Silva MI, Orlando TC, Cotulio VRM, Gouvêa CMCP. Os conceitos de gene e DNA por alunos ingressantes na UNIFAL-MG e a efetividade da dramatização como estratégia de ensino de biologia molecular. Revista de Ensino de Bioquímica. 2014;12(2):24-36.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v17i1.793

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.