Popularização da Ciência: Desmistificando o Dogma Central da Biologia Molecular

Laura Raniere Borges dos Anjos, Leandro do Prado Assunção, Bruno Lima Freitas, Nawyla Pereira Campos, Natalia Sousa Silva, João Marcos Araújo Monteiro, Renata Alves Oliveira, Geovana Santana Rodrigues, Rayane Oliveira Cruz Veríssimo, Sabrina Fonseca Ingênito Moreira Dantas, Mônica de Oliveira Santos, Angela Adamski da Silva Reis, Rodrigo da Silva Santos

Resumo


Esse projeto de extensão foi apresentado durante a XII Edição do Movimento Científico e Cultural de Aparecida de Goiânia, Goiás, Brasil (MOCCA). O objetivo foi promover o conhecimento científico básico sobre o fluxo da informação genética a partir da experimentação por métodos ilustrativos. Cada participante respondeu um questionário para avaliar seu conhecimento prévio sobre o tema. Em seguida, foi direcionado a um monitor que o acompanhava, no ambiente interativo, apresentando ilustrações com maquetes, painéis, modelos tridimensionais, bem como, na realização da extração simples de DNA de uma fruta. Ao final, o mesmo questionário foi reaplicado. A análise comparativa do desempenho dos participantes no questionário antes e depois da realização das atividades mostrou que as abordagens interativas e as práticas ilustrativas contribuíram, positivamente, para a melhor compreensão do conteúdo sugerindo que essa metodologia possa ser incorporada ao processo de ensino-aprendizagem.

Palavras-chave


Biologia Molecular, Dogma Central, Informação Genética

Texto completo:

PDF

Referências


OLIVEIRA, P. S. de; NASCIMENTO, M. C; BIANCONI, L. M. Mudanças conceituais ou comportamentais?. Ciência e Cultura, v.57, n.4, Out/Dez, 2005, Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v57n4/a24v57n4.pdf. Acesso em: 15 de Junho de 2016.

KRASILCHIK, M. Reformas e realidades: o caso de ensino das ciências. São Paulo em perspectiva, v.14, n.1, São Paulo, Jan/Mar, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/spp/v14n1/9805.pdf. Acesso em: 16 de Junho de 2016.

RAMOS, M. B. J.; FARIA, E. T. Aprender e ensinar diferentes olhares e práticas. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, EdiPUCRS, 2011. Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/Ebooks/Pdf/978-85-397-0076-9.pdf. Acesso em: 16 de Julho de 2016.

MELO, J. R ; CARMO, E. M. Investigações sobre o ensino de genética e Biologia Molecular no Ensino Médio Brasileiro: reflexões sobre as publicações científicas. Ciência e Educação, v.15, n.3, p.593-611,2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v15n3/09.pdf. Acesso em: 20 de Julho de 2016.

RAZERA, J. C. C; NARDI, R. Ensino de Ciências e Educação Moral. Cultura Acadêmica, Universidade Estadual Paulista, Editora UNESP, p.258, São Paulo, 2009. Disponível em: http://books.scielo.org/id/g5q2h/pdf/nardi-9788579830044-05.pdf. Acesso em: 25 de Setembro de 2016.

VELASCO, J; ODDONE, N. O livro eletrônico na prática científica: estratégia metodológica. Anais do VIII ENANCIB – Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação – UFBA, out, 2007. Disponível em: http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/viiienancib/paper/viewFile/2943/2070. Acesso em: 25 de Setembro de 2016.

BATISTETI, C. B; ARUJO, E. S. N; CALUZI, J. J. A formação de conceitos no ensino de biologia e química. Cultura Acadêmica, Universidade Estadual Paulista, Editora UNESP, p.287, São Paulo, 2009. Disponível em: http://books.scielo.org/id/htnbt/pdf/caldeira-9788579830419-04.pdf. Acesso em: 20 de Agosto de 2016.

MARTINS, L. A. P. História da Ciência, objetos, métodos e problemas. Ciência e Educação, (Bauru), v.11, n.2, p.305-317, Bauru, Mai/Ago, São Paulo, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v11n2/10.pdf. Acesso em: 20 de Agosto de 2016.

SOUZA, C. S; IGLESIAS, A. G; FILHO, A. P. Estratégias inovadoras para métodos de ensino tradicionais – aspectos gerais. Simpósio: Tópicos fundamentais para a formação e o desenvolvimento docente para professores dos cursos da área da saúde – Ribeirão Preto, v.47, n.3, Jul/Set, 2014. Disponível em: http://revista.fmrp.usp.br/2014/vol47n3/6_Estrategias-inovadoras-para-metodos-de-ensino-tradicionais-aspectos-gerais.pdf. Acesso em: 20 de Setembro de 2016.

DESSEN, E.M.B; OYAKAWA, J. Extração Caseira de DNA Morango: Protocolo do Centro de Estudos do Genoma Humano-USP. Centro de Estudos do Genoma Humano- USP. 2015. Disponível em, http://www.genoma.ib.usp.br/sites/default/files/protocolos-de-aulas-praticas/extracao_dna_morango_web1.pdf> Acesso em: 20 de setembro de 2016.

BAZIN, M. (1987). Three years of living science in Rio de Janeiro: learning from experience. Scientific Literacy Papers, 67-74. Brasil. (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

ROSITO, B. A. O Ensino de Ciências e a Experimentação. In: MORAES, R. (org.). Construtivismo e Ensino de Ciências: Reflexões Epistemológicas e Metodológicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

OLIVEIRA, T.T. Uso de TICs no Ensino de Biologia: Um olhar docente. Monografia apresentada para obtenção de título de especialista. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Especialização em Educação: Métodos e Técnicas de Ensino. 2013.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v16i2.761

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.