Síntese Proteica "O Jogo"

Heloisa Aparecida Barbosa da Silva Pereira, Thalita Mendes Pereira, Ana Carolina Magalhães

Resumo


O jogo a síntese proteica é uma forma lúdica para que o aluno entenda todos os aspectos relacionados à transferência da informação gênica, com a utilização de uma estratégia de ensino que permita ao aluno compreender os processos de duplicação do DNA, transcrição (síntese do RNAm) e tradução (síntese proteica). O jogo possui todas as etapas, o que permite uma abordagem dinâmica e interativa do processo de síntese proteica e consiste de um tabuleiro com possibilidades de perdas ou ganhos de aminoácidos. Cada grupo recebe um gene fictício de uma proteína. Anteriormente ao início do jogo, eles devem fazer o processo de transcrição, removendo ao final os íntrons. Na sequência, já devem construir os anti-códons do RNAt correspondentes aos códons do RNAm, para facilitar o processo de tradução. O grupo, que primeiro finalizar a síntese proteica, ganha o jogo. É um material de fácil manuseio, com alto potencial acadêmico e baixo custo.

Palavras-chave


protein synthesis; game; didactic material

Texto completo:

PDF

Referências


Barni GS. A importância e o sentido de estudar genética para estudantes do terceiro ano do ensino médio em uma escola da rede estadual de ensino em Gaspar (SC).[mestrado]. Universidade Regional de Blumenau; 2010. [Acesso em: 04 junho 2017]. Disponível em:

file:///C:/Users/user/Documents/Documents/Documents%20(3)/professor%20ci%C3%AAncias/Graziela-dos-Santos-Barni.pdf

Miranda S. No fascínio do jogo, a alegria de aprender. Linhas Críticas. Brasília; 2002; 8(14):21-34.

Campos LML, Bortoloto TM, Felício AKC. A produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Cadernos dos Núcleos de Ensino. São Paulo; 2003:35-48. [Acesso em: 04 julho 2017]. Disponível em:

.

MEC, Secretaria da Educação Básica. Orientações curriculares para o ensino médio. Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC, Secretaria da Educação Básica; 2006(2): 135. [Acesso em: 04 julho 2017]. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf.

Magalhães A C, Oliveira RC, Buzalaf MAR. Bioquímica Básica e Bucal. 1 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2017:232.

Farah SB. DNA segredos e mistérios. In: Da célula ao DNA. 2ª ed. São Paulo: Savier. 2007:7-53.

Lehninger AL. Lehninger princípios de bioquímica. Nelson DL, Cox MM; traduzido por Simões AA, Lodi WRN. In: Metabolismo das Proteínas. 3ª ed. São Paulo: Savier; 2002: 805-45.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v15i0.705

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.