Investigação na sala de aula: Uma proposta contextualizada para o ensino de Ciências/ Bioquímica por meio da perícia criminal

Mytse Andrea Sales de Melo Andrade

Resumo


O ensino de Ciências/Bioquímica em sala de aula nem sempre proporciona uma aprendizagem significativa aos estudantes. Nesse cenário, a contextualização do ensino de ciências é uma estratégia fundamental. Sendo assim, este trabalho teve como objetivo propor uma abordagem alternativa e contextualizada para o ensino de Ciências/ Bioquímica, por meio de um tema gerador, a investigação criminal, a fim de mostrar a aplicabilidade das ciências e analisar se essa estratégia de ensino é viável e producente. O método utilizado foi a aplicação de questionários para 69 estudantes do 8º ano de duas escolas situadas em dois municípios da Baixada Fluminense (Queimados e Belford Roxo), RJ. Os resultados obtidos demonstram que, após a aplicação da proposta, houve um aumento significativo da porcentagem de acertos nas respostas dos questionários pelos estudantes. O uso das experimentações, “perícias” mostrou-se uma importante ferramenta a ser utilizada.

Palavras-chave


Ensino de Ciências; aprendizagem significativa; investigação criminal; contextualização; experimentações

Texto completo:

PDF

Referências


FREITAS, M.T.M. et alii. O Desafio de ser Professor de Matemática Hoje no Brasil. In FIORENTINI, D. NARACATO, A.M. (org). Cultura, Formação e Desenvolvimento Profissional de Professores que Ensinam Matemática. Campinas: Editora Gráfica FE/UNICAMP, 2005.

CORTELLA, M.S. A Educação no Século XXI e o Perfil das Educadoras e dos Educadores. Proferida na Universidade de São Paulo. São Paulo em 02 de março de 2016

CALAZANS, M.L. Museu interativo: fazendo e aprendendo ciências. Belo Horizonte, Brasil: UFMG/FAE. Brasil. 95p. (tese de especialização),1996.

PEÑA, M. D. Interdisciplinaridade: questão de atitude. In: FAZENDA, I. C. A. (org) práticas interdisciplinares na escola. 8 ed. Ed. Cortez, São Paulo, SP, 158p, 2001.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

SEBASTIANY, A.P.; SALGADO, T.D.M.; PIZZATO, M.C. Aprendendo a investigar através de uma atividade investigativa sobre Ciência Forense e Investigação Criminal. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia. Ponta Grossa. Vol. 8, n. 4 (set./dez. 2015), p. 252-287.

MESSEDER, J. C. e GOMES, L. M. DE J. B. Um olhar crítico do professor de ciências para um material midiático dedicado ao ensino da bioquímica. Trabalho apresentado no IV Encontro Nacional de Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente Niterói/RJ, 2014 Campus da Praia Vermelha/UFF. Acesso em: 19 de junho de 2016.

MACHADO, N. J. Interdisciplinaridade e contextualização. In: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): fundamentação teórico-metodológica. Brasília: MEC; INEP, 2005. p. 41-53.

CRAWFORD, M. Teaching in context builds understanding. In: Contextual Teaching Exchange, Waco, Aug. 2001. p. 10-25

MARANGON, C.; LIMA, E. Os novos pensadores da educação. Revista Nova Escola, São Paulo: Abril, agosto, n. 154, p.19-25, ago. 2002

MELLO, G.N. de. Educação Escolar Brasileira: O que trouxemos do século XX? Porto Alegre: 2004

PERRENOUD, P.; Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens-entre duas lógicas. Artmed, 1999.

GIORDAN, M.; O papel da experimentação no Ensino de Ciências. Química Nova na Escola, n.10, 1999

TOZONI-REIS, M.F.de C. Temas ambientais como "temas geradores": contribuições para uma metodologia educativa ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Educ. rev. no.27 Curitiba Jan./Jun 200

FREIRE,P. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: paz e Terra, 1987.

CUNHA, M.B. e GIORDAN, M. A imagem da ciência no cinema. Química Nova na Escola, v. 31, n. 1, p. 9-17, 2009].

FILHO, C. R. D. e ANTEDOMENICO, E, A Perícia Criminal e a Interdisciplinaridade no Ensino de Ciências Naturais. Química Nova na Escola, São Paulo, n. 2 , MAIO 2010

HOUCK, M. M. A Realidade do C.S.I. Scientific American Brasil. Edição nº 51 Ago. 2006.

FREIRE,P. Á Sombra desta Mangueira, 5ª edição. São Paulo: Olho d’Água, 2003.

FREIRE,P. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: paz e Terra, 1987.

AFONSO, A. S.; LEITE, L. Concepções de futuros professores de Ciências Físico-Químicas sobre a utilização de atividades laboratoriais. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 13, n. 1,185-208, 2000.

MESSEDER, J. C. e GOMES, L. M. DE J. B. Um olhar crítico do professor de ciências para um material midiático dedicado ao ensino da bioquímica. Trabalho apresentado no IV Encontro Nacional de Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente Niterói/RJ, 2014 Campus da Praia Vermelha/UFF. Acesso em: 19 de junho de 2016.

SOUZA, S. S. P. Atividades investigativas, como estratégia para o ensino aprendizagem em ciência: propostas e aprendizagens. DISSERTAÇÃO de Mestrado. FPA, Belém, 2007.

BARBOSA, L. M. S. Temas Transversais: como utilizá-los na prática educativa? Curitiba: Ibpex., 2007




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v15i0.688

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.