Elaboração e utilização de um aplicativo como ferramenta no ensino de bioquímica: carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucleicos

Nayra Rodrigues de Alcântara, Aroldo Vieira de Moraes Filho

Resumo


Esse estudo teve como finalidade produzir um aplicativo com informações, de forma contextualizada e criativa, sobre as biomoléculas: carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos para ser utilizado como ferramenta de apoio ao professor de bioquímica, biologia e ciências. A pesquisa foi dividida em três etapas: na primeira etapa foram aplicados questionários para verificar o nível de conhecimento dos participantes; na segunda etapa foi elaborado o aplicativo e, após o contato dos estudantes com o aplicativo, o mesmo questionário foi respondido novamente para verificar a eficácia da metodologia; na terceira etapa houve a análise e comparação dos resultados. O aplicativo conta com classificações das biomoléculas, definições, funções e curiosidades para que as pessoas, ao utilizarem o aplicativo, possam relacionar bioquímica com seu cotidiano. O aplicativo BQB Tech demonstrou-se eficiente ao ser utilizado como ferramenta de apoio no ensino de bioquímica.


Palavras-chave


Educação; Tecnologia; Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque MAC, Amorim AHC, Rocha JRCF, Silveira LMFG, Neri DFM. Bioquímica Como Sinônimo de Ensino, Pesquisa e Extensão: Um Relato de Experiência. Revista Brasileira de Educação Médica. 2012; 36(1): 137-142.

Barbosa JU, Leal MC, Rossi SQ, Dias TN, Ferreira KA, Oliveira CP. Analogias para o ensino de Bioquímica no nível médio. Revista Ensaio, 2012; 14(1): 195-208.

Campbell MK, Farrell SO. Bioquímica Vol. 3: bioquímica metabólica. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

Carita EC, Padovan VT, Sanches LMP. Uso de redes sociais no processo ensino- aprendizagem: avaliação de suas características. Ribeirão Preto, SP, 2011.

Dias G, Oliveira FS, Pascutti PG, Bianconi ML. Desenvolvimento de ferramentas multimidiáticas para o ensino de bioquímica. Revista Práxis, 2015; 9. Acesso em: 20 jun. de 2015]. Disponível em: http://web.unifoa.edu.br/praxis/numeros/09/25-30.pdf.

Ferreira VF. As Tecnologias Interativas no Ensino. Revista Química Nova, 1998; 21(6): 780-786.

Ferreira AO, Lima CA, Hornink GG. O Ensino-Aprendizagem online de Bioquímica e as ferramentas de mediação: um estudo de caso. Revista de Ensino de Bioquímica, 2014; 12(1).

Francisco Jr WE, Francisco W. Proteínas: Hidrólise, precipitação e um tema para o ensino de Química. Química Nova na Escola, 2006; 24: 12-16.

Francisco Jr WE. Bioquímica no Ensino Médio: (De) limitações a partir da análise de alguns livros didáticos de Química. Ciência & Ensino, 2007; 1(2).

Galvão ECF, Puschel VAA. Aplicativo multimídia em plataforma móvel para o ensino da mensuração da pressão venosa central. Rev Esc Enferm, USP , 2012; 46(Esp):107-15.

Garcia MF, Rabelo DF, Silva D, Amaral SF. Novas competências docentes frente às tecnologias digitais interativas. Revista Teoria e Prática da Educação, 2011; 14(1): 79-87.

Garrido RG, Araújo FO, Oliveira TH, Garrido FSRG. O lugar da bioquímica no processo de cuidar: visão de graduandos em enfermagem. Revista brasileira de ensino de bioquímica e biologia molecular, 2010; 1.

Graebin C. Critérios pedagógicos, ambiente educacional, programa curricular e os aspectos didáticos: critérios relevantes na avaliação de softwares educacionais. Revista novas tecnologias na educação, 2009; 7(1).

Heidrich DN, Angotti JAP. Implantação e Avaliação de Ensino Semipresencial em Disciplinas de Bioquímica Utilizando Ambiente Virtual de Aprendizagem. Revista brasileira de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular, 2010; 1.

Juca SCS. A relevância de softwares educativos na educação profissional. Revista Ciência e Cognição, 2006; 8: 22 – 28.

Kamada TPB, Carpejani J, Ishida CY, Gomes MRL, Neves LAP. Análise das Plataformas de Desenvolvimento Mobile aplicados na Área Educacional, usando Android e Windows Phone. Estudo de Caso: Aplicativo Planetas no Windows Phone. Revista novas tecnologias na educação, 2012; 10(1).

Linhares S, Gewandznajder F. Biologia: volume único. 1. ed. São Paulo: Ática; 2012.

Marzzoco A, Torres BB. Bioquímica Básica. 3. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan; 2011.

Murray RK, Granner DK, Rodwell VW. Harper Bioquímica Ilustrada. 27. Ed. São Paulo: McGraw-Hill; 2007.

Nelson DL, Cox MM. Lehninger: Princípios de Bioquímica. 3 ed. São Paulo, SP, Brasil: Editora Sarvier; 2002.

Nunes RR, Ferraz DF, Justina LAD. Estudos relativos a analogias no ensino de ciências. In: Justina LAD, Ferraz DF. (Org.). Coleção Biologia em Foco 1:Conhecimentos Biológicos e Ensino de Ciências e Biologia. 1. Ed. Cascavel: Edunioeste; 2009; 1: 23-36.

Oliveira RC, Iano FG, Silva TL, Buzalaf MAR. Percepção dos alunos do curso de odontologia de uma universidade brasileira em relação à importância da disciplina de bioquímica na sua profissão. Revista Brasileira de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular, 2007; 1.

Pereira TA, Tarcia RML, Sigulem D. Tecnologias Móveis: Aliadas na educação e na Saúde. XIII Congresso Brasileiro em Informática em Saúde – CBIS, 2012.

Pereira LR, Schuhmacher VRN, Schuhmacher E, Dalfovo O. O uso da tecnologia na educação, priorizando a tecnologia móvel. Acesso em: 16 jul. de 2015.] Disponível em: http://www.senept.cefetmg.br/galerias/Anais_2012/GT-02/GT02-014.pdf.

Roman JA. Tecnologia em Processos Químicos. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR , 2010: 8-17.

Sanches SRR, Silva AC, Tori R. Uma Experiência de Educação a Distância Realizada em Ambiente Virtual Tridimensional. Revista Brasileira de Computação Aplicada (ISSN 2176-6649), Passo Fundo, 2010; 2(2): 47-57.

Santos PN, Aquino, KAS. Utilização do Cinema em Sala de Aula: Aplicação da Química dos perfumes no Ensino de Funções Orgânicas Oxigenadas e Bioquímica. Revista Química Nova na Escola, 2011; 33(3).

Silva MF, Cortez RCC, Oliveira VB. Software Educativo como auxílio na aprendizagem da matemática: uma experiência utilizando as quatro operações com alunos do 4o Ano do Ensino Fundamental. Revista ECCOM, 2013; 4(7).

Soffa MM, Alcântara PRC. O uso do software educativo: reflexões da prática docente na sala informatizada. Acesso em: 22 jul. de 2015]. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/Educere2008/anais/pdf/335_357.pdf.

Unesco. Policy Guidelines for Mobile Learning. 2013. Acesso em: 26 jun de 2015]. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0021/002196/219641e.pdf.

Voet D, Voet JG, Pratt CW. Fundamentos de bioquímica: a vida em nível molecular. 4. ed. Porto Alegre : Artmed, 2014: Cap. 7: 176-216.

Zanuto R, Lorenzeti FM, Lima WP, Carnevali Jr LC. Biologia e Bioquímica: Bases Aplicadas às Ciências da Saúde. São Paulo: Phorte; 2011.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v%25vi%25i.560

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.