PERFIL - Biomoléculas

Paula Perazzo de Souza Barbosa, Tatiane Santi Gadelha, Carlos Alberto de Almeida Gadelha, Darlene Camati Persuhn

Resumo


A Bioquímica é uma ciência complexa e importante que estuda os aspectos químicos dos organismos vivos, partindo da estrutura das biomoléculas até o seu metabolismo. Existem dificuldades no processo de aprendizagem de bioquímica devido à necessidade de relacionar conceitos químicos e sua relevância no contexto das moléculas biológicas. Considerando estes aspectos, o presente trabalho tem como objetivo apresentar um jogo didático, Perfil – biomoléculas, que possa ser utilizado nas aulas de todos os cursos onde bioquímica faça parte da grade curricular. É necessário diversificar as estratégias didáticas na educação superior objetivando obter melhores resultados no processo de aprendizagem.


Palavras-chave


aprendizagem; bioquímica; jogo

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque MAC, Amorim AHC, Rocha JRCF, Silveira LMFG, Neri DFM. Bioquímica como Sinônimo de Ensino, Pesquisa e Extensão: um Relato de Experiência. Rev bras educ méd. 2012; 36 (1): 137-142.

Azevedo ANP, Amoretti MSM, Timm MI, Zaro MA. Mapas Conceituais e o Jogo: Estratégias Pedagógicas de Ensino e Aprendizagem de Bioquímica. Inform Educ. 2004 Jan./Jun.; 7 (1): 59 - 71.

Magnareli G, Quintana MM, García L, De Rosso EV, Cabrera L, Ruíz-Moreno L. El trabajo en pequeños grupos facilita La enseñanza-aprendizaje de Bioquímica. Rev bras educ méd. 2009; 33 (3): 374 – 392.

Legey AP, Mol ACA, Barbosa JV, Coutinho CMLM. Desenvolvimento de Jogos Educativos Como Ferramenta Didática: um olhar voltado à formação de futuros docentes de ciências. Rev Educ Ciênc Tecnol. 2012; 5 (3): 49- 82.

Morales E. El uso de los videojuegos como recurso de aprendizaje en educación primaria y Teoría de la Comunicación. Diálogos de la comunicación. 2009 Jul; 78: 1-12.

Antunes AM, Sabóia-Morais SMT. O jogo educação e saúde: uma proposta de mediação pedagógica no ensino de ciências. Experiência em Ensino de Ciências. 2010; 5 (2): 55-70.

Soriano PC, Beristain CM. La alternativa del juego I: juegos y dinámicas de educación para la paz. Madrid: Los libros de la catarata; 1995. p. 254.

Kishimoto TM. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez; 1996. p.183.

Santos AB, Guimarães CRP. A utilização de jogos como recurso didático no ensino de zoologia. Rev. electrón. investig. educ. cienc. [periódicos da Internet]. 2010 [acesso em 21 de outubro de 2012]; 5 (2); Disponível em http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S185066662010000200006〈=pt

Campos LML, Felício AKC, Bortoloto TM. A produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Cad. núcl. ens. [periódicos da Internet]. 2003 [acesso em 12 de dezembro de 2012]. Disponível em http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf

Goodman R. The game of “metabolism.” Am Biol Teach.1972; 34 (2):75–78.

Rose TM. A Board Game to Assist Pharmacy Students in Learning Metabolic Pathways. Am J Pharm Educ. 2011 Nov.; 75 (9): 183. doi: 10.5688/ajpe759183.

Anjos C, Gandra M. Metabolic war: a variation for metabolic biochemistry learning of a worldly known board game. Revista de Ensino de Bioquímica. [periódicos da Internet]. 2008 [acesso em 16 de outubro de 2013]. Disponível em: http://bioquimica.org.br/revista/ojs/index. php/REB/article/view/68/61

Wood EJ. Biochemistry is a Difficult Subject for Both Student and Teacher. Biochem Educ. 1990 Oct.; 18 (4): 170 – 172.

Norman GR, Schimidt HG. The Psychological Basis of Problem-Based Learning: A Review of the Evidence. Acad. Med. 1992 Sept; 67(9): 557 – 567.

Gee JP. What video games have to teach us about learning and literacy, revised and updated. Basingstoke: Palgrave Macmillan; 2008.

Rapini S. How Games Facilitate Learning. [periódicos da Internet]. 2012. [Acesso em 01 de outubro de 2013]. Disponível em: http://gamingforeducation.weebly.com/how-games-facilitate-learning.html

Squire K. Video Games and Learning: Teaching and Participating Culture in the Digital Age. New York: Teachers College Press; 2011. p. 253

Mcgonigal J. Reality Is Broken: Why Games Make Us Better and How They Can Change the World. Penguin Press; 2011. p. 416.

Santos AB, Guimarães CRP. A utilização de jogos como recurso didático no ensino de zoologia. Rev. electrón. investig. educ. cienc. [periódicos da internet]. 2010 [acesso em 12 de dezembro de 2012]; 5 (2); Disponível em http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S185066662010000200006〈=pt

Araújo NMS, Ribeiro FR, Santos SF. Jogos pedagógicos e responsividade: ludicidade, compreensão leitora e aprendizagem. Bakhtiniana 2012 Jan./Jun.; 7 (1): 4-23.

Mattos RCF, Faria MA. Jogo e Aprendizagem. Rev. eletr. sab. educ. [periódicos da Internet]. 2011 [acesso em 21 de outubro de 2012]; 2 (1); Disponível em http://www.facsaoroque.br/novo/publicacoes/pdf/v2-n1-2011/Regiane.pdf

Canal PPC, Queiroz, SS. Procedimentos de contagem de pontos em um jogo com conteúdo matemático. Psicol. Esc. Educ. 2012 Jan./Jun.; 16 (1): 25-33.




DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v12i1.251

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

SBBq  BDC   e-revistas   DOI     

Licença Creative Commons The content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.